Acidentes com máquinas Harvester:

Corrente de Segadora / Processadora / Cortadora / Descarregadora

Bem-vindo à página de informação sobre a Corrente de Equipamento de Corte de Madeira Mecanizado. As informações que se seguem destinam-se a utilizadores profissionais e fabricantes de equipamentos de corte de madeira mecanizados que usem sistemas de corte com base em serras de corrente.

Seguem-se algumas recomendações para assegurar a sua protecção de qualquer lesão e, simultaneamente, aproveitar ao máximo a extraordinária economia de tempo e esforço que o Equipamento de Corte de Madeira Mecanizado lhe pode proporcionar.

Uma Segadora / Processadora / Cortadora / Descarregadora de Madeira Mecanizada exerce enorme tensão na serra, o que impõe a necessidade de seguir instruções que assegurem a redução do risco de ruptura da corrente e o potencial de lesões. Leia com toda a atenção o manual do utilizador fornecido com o equipamento. Siga estritamente as instruções de segurança e manutenção do fabricante. As informações que se seguem funcionam como complemento, e não como substituição, das informações fornecidas no manual do utilizador para o seu equipamento específico.

Os acidentes de disparo de correntes são uma questão de grande importância para o sector, actualmente em estudo. Muito se conhece já sobre a causa, efeitos e maneiras de reduzir os danos causados pelas correntes. No entanto, ainda há muito para aprender. Agradecemos, por isso, que visite regularmente este sítio para obter informações actualizadas acerca desta questão.

O que é o disparo de corrente?

O disparo de corrente é o desprendimento e ejecção a alta velocidade de um fragmento ou fragmentos de serra de corte da extremidade de uma corrente partida, na utilização de segadoras de madeira mecanizadas. O disparo de corrente expõe tanto o utilizador como as pessoas à sua volta ao risco de graves lesões ou até de morte. O disparo de corrente ocorre normalmente junto da extremidade da corrente do sistema de corte, mas também pode provir da zona da ponta da barra.

A investigação levada a cabo pelo sector indica que uma média de 1 em 50 correntes partidas apresentava falta de determinadas peças, o que poderá ter resultado num acidente de disparo de corrente.

Como podem os operadores reduzir o risco de disparo de corrente?

1. Os operadores e pessoas circundantes nunca deverão permanecer na área da barra quando a corrente está em movimento sobre a barra.

2. Deve ser instalado material de protecção adequado.

3. A velocidade da corrente deve ser de 40 m/s ou menos para a corrente de Segadora OREGON® de 0,404 pitch e 35 m/s ou menos para a corrente de Segadora OREGON® de ¾ pitch. 

4. Um mecanismo de protecção contra disparo de corrente deve ser instalado perto da roda dentada. 

5. As pessoas circundantes deverão posicionar-se a, pelo menos, a 70 metros da segadora. 

6. As correntes devem ser inspeccionadas regularmente e quaisquer correntes danificadas ou partidas deverão ser retiradas de serviço. 

7. Para reparação de correntes OREGON® utilizar sempre peças OREGON® novas. 

8. As normas do sector recomendam que as correntes deverão ser inutilizadas após a segunda ruptura.

9. Retirar do serviço todas as correntes rombas e/ou desgastadas. 

10. Afiar sempre as correntes OREGON® de acordo com as especificações de fábrica.

11. Assegurar uma boa lubrificação da barra e das correntes.

12. Manter a tensão devida na corrente. 

13. Substituir a roda dentada sempre que detectar sinais visíveis de desgaste.

Como acontece o disparo de corrente?

Um disparo de corrente consiste em duas quebras numa corrente, tal como demonstrado na simulação por computador. Primeiro, o elo de corrente parte-se, formando duas extremidades. Uma extremidade desloca-se sobre a roda dentada ou a ponta da barra e acelera rapidamente, devido a um movimento de tipo chicote da extremidade da corrente. Este movimento de “chicote” faz com que a segunda extremidade liberte pequenas peças a uma velocidade supersónica. 

O disparo de corrente pode provocar o arremesso de peças de corrente em muitas direcções, especialmente as que se situam no caminho da barra da serra. 

Qual o aspecto de uma peça projectada da corrente?

As peças projectadas mais perigosas podem conter entre uma e quatro destas partes:

O disparo de corrente e respectivos danos poderão ser eliminados das máquinas mecanizadas de corte e processamento de madeiras?

Não podem! Os operadores deverão sempre tratar uma corrente e barra em funcionamento com o potencial risco de uma pistola carregada.